Chame no Whatsapp

Relações humanas e liderança

Relações Humanas e Liderança | Reprodução: Google
Relações Humanas e Liderança | Reprodução: Google

“Aproximar-se é um começo; manter-se juntos, um processo; trabalhar juntos, um sucesso. ” (Henri Ford).[1]


[1] Henri Ford, apud Roberto Duaulibi, Duailibi das citações, cit., p.270.

Para alcançar objetivos, tanto pessoais quanto profissionais, é necessário obter cooperação de outras pessoas, e isso só é possível se você construir relacionamentos que tenham como base confiança e credibilidade.

Mesmo que você possua diversas características de um líder – inteligência, proatividade, criatividade, competência, foco, comprometimento -, se não transmitir segurança e credibilidade, é pouco provável que você possa inspirar ou exercer influência sobre as pessoas.

Quando falamos de influência o primeiro pensamento negativo é a manipulação, e não é disso que estamos falando, queremos aqui destacar o lado positivo e construtivo da influência, que ao ser exercida da forma correta contribuirá com o ambiente te trabalho e também com o desenvolvimento das pessoas.

O líder que deseja alcançar resultados com as pessoas necessitará entender que além das características de um líder, ele precisará relacionar-se com o outro utilizando de quatro habilidades muito importantes: carisma, simpatia, gentileza e empatia.

            Carisma

“Homens são como estrelas: alguns geram sua própria luz; outros refletem o brilho que recebem. ” (José Marti).[2]


[2] José Marti, apud Paulo Eduardo Laurens Buchsbaum (pesquisa e seleção), frases geniais, cit., p. 105.

O carisma “é a habilidade de atrais as pessoas para si”[3] e, ao contrário do que possa parecer, não há nada de sobrenatural ou místico no conceito de carisma, respeitando é claro o sentido religioso que a palavra possui. Mas, quando tratamos do mundo dos negócios a pessoa carismática é aquela que se preocupa em compartilhar conhecimento e experiências de vida com os outros, e que as outras pessoas se sentem bem em ter alguém carismático por perto. A pessoa que possui carisma, mesmo sendo proativo não queima etapas, vai direto ao ponto mas sabe como conduzir o relacionamento de forma positiva respeitando a individualidade do outro.

[3] John C. Maxwell, As 21 indispensáveis qualidades de um líder, cit., p. 23.

Simpatia

“É mais fácil obter o que se deseja com um sorriso do que com a ponta da espada. ” (William Shakespeare).[4]


[4] William Shakespeare, apud Paulo Eduardo Laurens Buchsnaum (pesquisa e seleção), Frases Geniais, cit., p.105

A habilidade de se relacionar-se bem socialmente exerce um grande impacto na liderança por diversos motivos. Ser simpático é ter disposição favorável em relação ao outro. Não significa em hipótese nenhuma agradar a todos, mas sim ter uma boa comunicação, lembrando que a comunicação não é apenas transmitir algo, mas a forma como a outra pessoa “entende” o que foi dito.

Se você estiver realmente atento ao modo como a outra pessoa entende a comunicação e cuidar para que ela receba a mensagem de forma mais favorável possível, se esforçando para que ela tenha uma “experiência positiva”, você estará desenvolvendo a habilidade da simpatia.

Gentileza

“Vivemos numa sociedade em que uma simples cortesia é tão incomum que, quando somos gentis, somos tratados como se tivéssemos salvado a vida de alguém. ” (Linda Kaplan Traler & Robin Koval).[5]


[5] Linda Kaplan Thaler & Robin Koval, O Poder da Gentileza (Rio de Janeiro: Sextante, 2008), p.9.

Ser gentil é compreender que você tem o controle sobre seu comportamento e não sobre o comportamento do outro. A gentileza não deve ser um ato de reação, onde sou gentil apenas por reciprocidade com aqueles que são comigo. Se alguém pode dar o primeiro passo para mudar uma situação, que seja você, sem esperar nada em troca.

Quando somos genuinamente gentis as pessoas a nossa volta são influenciadas por este comportamento, ou no mínimo se sentem constrangidas ao agir de forma contrária.

Empatia

“Quanto mais alta tecnologia há no mundo, mais pessoas anseiam por um atendimento com um toque pessoal. ” (Jonh Naisbitt).[6]


[6] John Naisbitt apud Performance Research Associates, Atendimento nota 10 (Rio de Janeiro: Sextante, 2008), p.26.

A definição de empatia na psicologia é: “processo de identificação em que o indivíduo se coloca no lugar do outro e, com base em suas próprias suposições ou impressões, tenta compreender o comportamento do outro”[7]. Neste conceito ao acrescento apenas que empatia é a habilidade de colocar-se no lugar da outra pessoa e entender o ponto de vista dela sem julgá-la.

            No processo de liderança, a relação com outro baseada no carisma, simpatia, gentileza e empatia é uma espécie de caminho a trilhar. Saber conduzir os liderados por este caminho, tornam a caminhada muito mais produtiva fazendo com que os resultados sejam mais palpáveis e benéficos para todas as partes envolvidas.


[7] Antônio Houaiss & Mauro de Salles Villar, Dicionário Houaiss da Língua portuguesa (Rio de Janeiro: Objetiva, 2001) p.1125.

Ednilson Alves

Especialista em Estratégias Empresariais e Licitações

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Veja também

Rolar para cima